HomeViajar pelo mundoAlemanhaComo fazer a rota romântica na Alemanha, uma viagem dos sonhos

Como fazer a rota romântica na Alemanha, uma viagem dos sonhos

-

Cidadezinhas que lembram contos de fada repletas de muralhas e castelos formam um dos roteiros turísticos mais populares da Alemanha: a Rota Romântica. A famosa Romantische Straße, como se diz em alemão, tem aproximadamente 500 quilômetros, incluindo 29 cidades entre Wurzburg e Fussen, na Bavária, no sul da Alemanha. Entre o rio Main e os alpes germânicos, os alemães que se viram diante de um cenário de destruição e escassez marcado pela Segunda Guerra, criaram a rota como uma estratégia de marketing para atrair turistas e fomentar o turismo. O trajeto arrancou suspiros dos viajantes e hoje é visitado por quase 2 milhões de pessoas todos os anos.

Roteiro pela rota romântica na Alemanha

Este destino dos sonhos também foi parte da viagem que fizemos pela Europa de Budapeste até Amsterdam. Nós começamos a viagem em Frankfurt e fomos até Munique por uma semana, dedicando 4 dias exclusivos para explorar a rota. Depois de muitas pesquisas de como fazer, quantos dias ficar em cada lugar, onde nos hospedar, montamos este roteiro incrível para que você possa aproveitar ao máximo a sua viagem. Vem com a gente se encantar com os cantinhos mais lindos da Rota Romântica. 

O que fazer em Wurzburg, a primeira cidade da rota romântica

Wurzburg
Wurzburg – a primeira cidade da rota romântica

Wurzburg é a primeira cidade da rota romântica. Sugiro começar seu roteiro pela Wurzburg Residenz, que é um dos palácios barrocos mais importantes da Europa. O local foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1981 e tem um jardim maravilhoso nos fundos. Depois de explorarmos a propriedade, ao retornarmos para o carro, tinha um pessoal vendendo um tour de uma hora em uma espécie de trenzinho para que os visitantes pudessem ter uma visão geral da cidade. O ticket era 8 Euros por pessoa e tinha áudio guiado em diversos idiomas incluindo Português e Inglês. Não pensamos duas vezes! (Afinal, não basta ser turista, tem que participar, neh?). O ticket do passeio incluiu um café de cortesia que nos levou ao centrinho da cidade, acabamos não tirando o carro do estacionamento. Como toda cidade do interior, tudo gira em torno da igreja e é só caminhar em direção à belíssima igreja Maria Chappel para explorar o centrinho charmoso de Wurzburg. Um dos pontos que mais nos chamou a atenção durante o trajeto foi a ponte Old Main Bridge, que tem 180 metros de comprimento e é repleta de estátuas de santos. Resolvemos voltar lá para tirar umas fotos (que na minha opinião foram as mais lindas de toda a viagem). A vibe do lugar é fora de sério, parecia um quadro com a Fortaleza de Marienberg ao fundo. 

Nos fins de semana a ponte é fechada e os locais se misturam com os turistas para apreciar o visual enquanto degustam uma deliciosa taça de vinho (pode comprar na ponte mesmo). Falando em vinho, Wurzburg é a principal cidade da região vinícola de Franken, no noroeste da Baviera, e Silvaner é a uva top da região. E sabe onde é um dos melhores lugares para comprar este vinho? A Wurzburg Residenz! Assim, nosso retorno para o carro, casou perfeitamente com um stop na loja do palácio para a compra de umas garrafas que caíram como uma luva nos jantares das noites seguintes. Fica a dica para quem gosta de vinho! Esta cidade também é ideal para quem quiser incrementar a viagem como uma degustação de vinhos locais.

Lugares para conhecer na rota romântica

De Wurzburg seguimos para Bad Mergentheim. O trajeto dura em torno de 40 minutos e o clima da estrada muda completamente. Esqueça as rodovias movimentadas e espere parar para as crianças atravessarem as ruas em meio dos vilarejos das cidadezinhas do interior. As estradas são calmas e cercadas de muito verde. Agora basta colocar o nome da cidade acompanhado de Old Town ou Marktplatz no mapa, que tcharam…você estará onde tudo acontece! Lojinhas locais, bons restaurantes e as principais atrações ficam sempre nos arredores do centro antigo das cidades. 

Em Bad Mergentheim, a Marktplatz Weikersheim é o ponto de referência para iniciar o passeio. Fiquei de queixo caído com a quantidade de sobrenomes familiares que vi na fachada dos comércios desta cidade. Me senti em Santa Catarina! 😀 Ainda sem fome devido as tortas de comer com os olhos que provamos em Wurzburg, resolvemos apenas provar uns petiscos pelas ruas de Bad Mergentheim e seguir nosso roteiro rumo a Rothenburg ob der Tauber, a cidade que é a cereja do bolo da viagem.

Rothenburg ob der Tauber, a cidade mais charmosa da Rota Romântica

Rothenburg ob der Tauber é a cidade destaques da Rota Romântica. Independente da duração da sua viagem ou quais destinos estejam inclusos do seu roteiro, este é o lugar que não pode ficar de fora do itinerário. A cidade é cercada por muralhas medievais, com edifícios em enxaimel que parecem feitos a mão entre diversas ladeiras de paralelepípedos. Tudo muito lindo, preservado, um verdadeiro conto de fadas! Aliás, não é à toa que a Rothenburg ob der Tauber é conhecida por servir de inspiração para os filmes da Disney. As imponentes portarias e torres bem preservadas prometem transformar esta cidade histórica no cenário mais memorável da sua viagem. De Bad Mergentheim à Rothenburg ob der Tauber são outros 40 minutos de estrada, e como Rothenburg é cercada por muralhas, somente quem tem reserva em algum hotel, pode entrar de carro e dirigir até o centro. Mas não se preocupe que a cidade é pequena e carro por ali é na verdade um transtorno, com ruas estreitas e estacionamento super limitado. Não espere também, por hotéis luxuosos já que as construções são milenares.

Nós optamos por ficar no Hotel Sonne, que é pequeno, mas estiloso e muito bem localizado. Nesta região tem diversas hospedarias, onde o dono é quem te atende e dá dicas do que fazer. O Sonne foi uma surpresa boa! O destaque foi estacionamento privado, que também é um luxo para um lugar destes. Apesar de simples, o hotel tem um atendimento bem personalizado, com um cafezão da manhã delicioso incluso na diária. E para complementar um restaurante top, daqueles que salva a vida de quem chega para jantar aos 5 minutos do segundo tempo num sábado à noite sem reserva.

Chegamos em Rothenburg ob der Tauber no fim da tarde, sol se pondo…cenário de filme de romance, a lembrança perfeita para a recordação da rota romântica! Tudo tão lindo! Deixamos os maridos tomando uma gelada na praça enquanto fomos bater perna pelo centro charmoso da cidade. Agora que você já sabe que é só seguir para a Marktplatz do Old Town, não tem erro. Depois de estacionar, tudo pode ser feito a pé. Cada vitrine e cada canto desta cidade é um encanto. Na praça, não deixe de conferir os apóstolos que dão o ar da graça de hora em hora junto quando bate o sino da igreja. E um dos principais atrativos da por ali, é o Night Watchman’s tour, onde às 20h todas as noites, um vigilante vestido a caráter entretém os visitantes em um passeio noturno que inclui um pouco da história desta fascinante cidade medieval. Basta ir para a praça e se juntar à multidão que o passeio é free e bem divertido! Mas lembre-se que o comércio costuma fechar cedo. Então recomendo fazer reserva com antecedência para jantar. Independente de como você planejar seu roteiro, lembre-se de destinar pelo menos 1 dia inteiro da sua viagem para explorar os principais pontos de Rothenburg ob der Tauber.

Town Hall, Wall Walk, Castle Garden, Roeder Gate, Plönlein, Church of St. James são pontos interessantes para conhecer por lá. Inclusive, a Plönlein, foi a fonte que serviu de inspiração para o Walt Disney no filme “Pinóquio”.

Infelizmente pegamos muita chuva na manhã seguinte, e embora a gente tenha conseguido ver os principais pontos de interesse da cidade, este certamente é um dos lugares que deu vontade de ficar mais ou quem sabe retornar com mais calma para conhecer melhor. 

Rothenburg-ob-der-Tauber-na-Rota-Romantica
Rothenburg-ob-der-Tauber na Rota-Romântica

Curiosiedade: O nome da cidade, em português, significa “Rothenburg sobre o rio Tauber”. A cidade recebeu este nome porque a família de um conde que tinha o sobrenome Rothenburg construiu o castelo nas terras que mais tarde se tornaram a cidade Rothenburg. Devido a localização estratégica, esta é uma ótima região para se hospedar e se necessário fazer um bate-e-volta, para as cidades vizinhas. 

Melhores lugares para parar na Rota Romântica

Próximo destino Dinkelsbuhl. Linda como todas as outras, especial como nenhuma delas. A cidade também é cercada de muralhas e você deve estacionar no portal de uma das entradas principais e seguir o passeio a pé. Nada de caminhadas intensas, é tudo pertinho e muito bem organizado. Seguimos mais uma vez com destino ao Old Town, com a diferença de que desta vez estávamos com um apetite de um almoço bem alemão, daqueles com direito a joelho de porco com tudo mais que turista de férias tem direito.

Restaurante na rota romântica
Almoço épico na rota romântica

A cidade é cheia de prédios coloridos, lojas fofas e bons restaurantes. Mas os sinais do Restaurant Beinkeller pareciam nos chamar para a refeição mais marcante da viagem. O lugar parece uma caverna, um esconderijo, não sei muito bem como definir, tudo muito misterioso, diferente e muito gostoso. O único porém é que o sinal de internet lá não é dos melhores. Mas porque precisa de internet numa hora destas? Para ajudar na tradução do cardápio – que nos restaurantes mais tradicionais do interior, estão disponíveis só em alemão. Você dá conta? a gente precisava de um bom tradutor nesta hora! No fim, fomos salvos pelos pratos da mesa alheia, que pareciam excelentes e serviram como referência. Eu quero igual aquele ali, eu disse, e veio bem do jeitinho que eu queria! Um joelho de porco tamanho família, que dava para três refeições. O restaurante é excelente e além do ambiente ser bem peculiar, tem uma variedade bem legal de pratos bem típicos e aquela cerveja Alemã que dispensa comentários. Falando em cerveja, na Alemanha, é muito comum o pessoal tomar cerveja para acompanhar as refeições, e embora claro, não seja aconselhável beber e dirigir, existe uma tolerância para o álcool que depende do peso e altura de quem dirige, não é tolerância zero. 

Augsburg, a cidade mais antiga da rota romântica

Saindo rumo a Fussen, nossa próxima parada foi Augsburg, uma das cidades mais antigas da Baviera. Augsburg diferente do que tínhamos visto até então, já tem clima de cidade grande, com lojas renomadas e restaurantes de rede. A cidade conta com mais de 500 pontes, o centro histórico é listado pela Unesco. Muitos visitantes vão até lá para visitar o Museu e a casa onde nasceu Mozart e o “Fuggerei”, o mais antigo complexo de habitação social do mundo. O belo conjunto de casas revestidas de videiras, com azulejos coloridos e persianas, foi construído entre 1514 e 1523 e até hoje acomoda cerca de 150 pessoas com menor poder aquisitivo que pagam um euro por mês de aluguel. 

E o clima de cidade grande, não é pra menos, afinal, Augsburg é a terceira maior cidade da Baviera, contando com mais de 300 mil habitantes. Fomos em direção a Rathausplatz, e demos uma volta nas redondezas da grandiosa prefeitura da cidade. A região tem um comércio agitado com uma variedade de lojas e bons cafés. No entanto, de todos os lugares que passamos, esta cidade foi a menos interessante na minha opinião, já que embora tenha uma rica história já perdeu muito das características e do clima da rota romântica. Seguimos em direção a Fussen, que fica 1h e 20 Augsburg para dormir.

A região dos castelos na Rota Romântica

Na região de Fussen estão os grandiosos castelos de Neuschwanstein e Hohenschwangau. Neuschwanstein é conhecido mundialmente por ter sido o lugar que serviu de inspiração para o castelo da Cinderela da Disney. Confesso que achei o tour pelo castelo bem superficial, mas o cenário daquele lugar é de deixar qualquer um de queixo caído. Se você tiver que optar por algum lugar para concentrar a maior parte da sua viagem, escolha Fussen, pois é no mínimo inspirador! Além de visitar os castelos mais famosos da Alemanha, esta região faz divisa com a Áustria, e está próxima da Suíça. Muitos visitantes já incrementam o passeio com um roteiro pelos Alpes. Quando você ver o visual dos lagos por lá, vai entender do que estou falando.

Ingresso para os castelos de Neuschwanstein e Hohenschwangau

Como este é um dos lugares mais cobiçados da viagem, a primeira coisa para se atentar, é que os ingressos para visitar os castelos devem ser comprados no site oficial e com bastante antecedência. Note que não é possível comprar os tickets em sites de terceiros. Segundo, o ideal é reservar um dia para este passeio. Os tours começam cedo, e embora você possa estacionar em frente a propriedade, é preciso caminhar uma meia hora até chegar no castelo. Quando fomos era outono, tinha umas carruagens para quem quisesse pagar extra e subir com mais comodidade, mas no geral, tem uma trilha que exige um esforço razoável, então é bom estar lá bem cedo e dedicar um dia inteiro para conhecer os castelos.

Marienbrücke, a famosa ponte para fotografar o castelo Neuschwanstein

Nós optamos por dormir duas noites em Fussen para ter certeza que não iriamos correr o risco de perder o passeio. Visitamos os dois castelos e tivemos tempo de sobra para conhecer a cidade em 1 dia. O tour em cada castelo tem hora marcada, no nosso caso reservamos o Neuschwanstein às 9:50 e o Hohenschwangau às 14:35. Chegamos por volta das 9, tivemos tempo de explorar a Marienbrücke, a ponte que oferece vistas lindas para fotografar a região. Depois almoçamos com calma e seguimos para o Hohenschwangau. Os dois castelos ficam bem próximos e tem um ônibus gratuito entre eles, mas é bem tranquilo de caminhar. O trajeto entre eles é repleto de lojas e na hora do almoço o cheirinho das salsichas abrem o apetite de qualquer um. Tem um lago lindo ao lado do Hohenschwangau e o lugar é cercado de restaurantes e hotéis de luxo. O intervalo entre um castelo e outro foi mais que suficiente para almoçarmos com tranquilidade e olhar as lojinhas. Depois do passeio fomos conhecer o centro charmoso de Fussen.

Fussen, a última cidade da rota romântica

Fussen é uma cidade pequena, mas cheia de estilo. Tem restaurante Michelin e vários boutiques locais com um toque de luxo. E sim, a cidade também conta com seus próprios castelos, que inclusive dava pra ver da janela do nosso quarto, acredita? Depois de termos conhecido os dois castelos mais tops do país, achamos que estava mais que suficiente e decidimos explorar o centro histórico e jantar sem pressa. Em Fussen, como ficamos duas noites, optamos por ficar em um AirbNb. O apartamento era de um casal de alemães que morou um tempão no Brasil. O filho deles acabou nascendo no Brasil e por isso tem um carinho especial pelo país. E aí, claro, nos identificamos com muita facilidade já na troca de mensagens enquanto fazíamos a reserva pela internet! O apartamento tinha dois quartos, dois banheiros, tudo novinho, muito bem organizado e confortável. Nós estávamos em dois casais e acomodou perfeitamente nosso grupo. Isso sem contar que deixamos o carro na garagem e fizemos tudo a pé, já que o centro de Fussem era há dois quarteirões e bastou descer as escadas para encontrar mercado e bons restaurantes. A cidade também fornece um passe de transporte para quem se hospedar na região, aí é possível rodar as cidades próximas sem custo (acabamos nem conseguindo usar, mas fica a dica para quem tiver mais tempo ou sem carro). Não poderíamos ter feito uma escolha melhor de acomodação em Fussen. ( Fica o link aqui como sugestão para sua viagem). De Fussen, acordamos cedinho rumo a Munique, para ir na Oktober, que já é assunto para outro artigo.

Nosso roteiro ficou assim:

  • Dia 1 – Frankfurt 
  • Dia 2 – Frankfurt para Rothenburg ob der Tauber com paradas em: Wuzburg e Bad Mergentheim
  • Dia 3 – Rothenburg ob der Tauber para Fussen com paradas em: Dinkelsbühl e Augsburg
  • Dia 4 – Região dos castelos Neuschwanstein e Hohenschwangau + Fussen
  • Dia 5 – Fussen para Munich para Oktoberfest
  • Dia 6 – Munique
  • Dia 7 – Voo de Munique para Bruxelas

Melhores cidades para conhecer na rota romântica

Difícil de dizer quais são as cidades mais lindas para conhecer na Rota Romântica, pois cada uma tem seu charme. Algumas são tão pequenas, que só o fato de passar por elas, já dá a sensação de ter conhecido. Outras saem muito do roteiro e demandam um tempo extra de viagem, então tentamos focar no que era imperdível e não poderia ficar fora no tempo que destinamos para a viagem. Se você tiver bastante tempo, pode conferir aqui o roteiro oficial com todas as cidades da rota.

Por onde começar a rota romântica?

Frankfurt – Chegamos por volta das 10 da manhã de trem, pegamos o carro na estação central e passamos a noite em um hotel de rede apenas para iniciarmos a viagem bem descansados. Em Frankfurt, nós visitamos apenas o Old Town. Se você planeja conhecer bem Frankfurt, sugiro adicionar um ou dois dias do seu itinerário para explorar bem a cidade. 

Aluguel de carro para fazer a rota romântica

Se você está viajando de trem, a estação central tem locadoras e uma localização bem conveniente para se hospedar mas depois de lermos os depoimentos percebemos que o lugar é meio barra pesada, então optamos por ficar no Hampton City Centre Messe (hotel da bandeira Hilton) que somos membros e temos alguns benefícios como café da manhã. Frankfurt tem muitas opções de hotéis legais, então vale evitar o murmurinho dos arredores da estação central, principalmente se você pretende sair à noite ou o estacionamento é uma prioridade na sua viagem. Acordamos cedo e energizados, tomamos um cafezinho reforçado no hotel e tocamos direto o início da rota romântica.

Entre Frankfurt e Wurzburg são 120km e você terá a oportunidade de dirigir pela Autobahn, a famosa rodovia que é conhecida por ter vários trechos onde não tem limite de velocidade. É uma delícia poder colocar o pé com vontade no acelerador com a segurança das estradas e conforto dos carros da Alemanha. #osmaridopira. Lembrando que também não há pedágio nas estradas. Outro nível!

Leia também:

Foi realmente uma viagem romântica, inesquecível. Amei e super recomendo! 

Conhece alguém que vai fazer a Rota Romântica? Então salva e encaminha este artigo. 😉

Já fez o passeio, conta pra gente qual a cidade que não pode faltar neste roteiro!

Waldana
Waldana
Inspirada por uma das lições mais valiosas do Vale do Silício: dê o seu melhor que a vida retribui, resolveu juntar sua experiência no segmento educação internacional, seu amor por viagens e seu entusiamo por novos negócios criando o blog para compartilhar um pouco de tudo que sabe e aprende todos os dias.

Leia Também

Wynwood Walls em Miami

Wynwood: O que fazer no bairro mais descolado de Miami

0
Arte por todos os lados e uma atmosfera pra lá de jovem, conheça Wynwood e saiba o que fazer no bairro mais descolado de Miami.
Perfect Day em CocoCay

CocoCay: Saiba tudo sobre a Ilha Privativa da Royal Caribbean nas...

0
Explore um dia em CocoCay, a ilha privativa exclusiva da Royal Caribbean nas Bahamas, um paraíso tropical perfeito para toda a família.
Placa I love Aruba no centro da cidade

Descubra Aruba: 12 Experiências imperdíveis para conhecer o melhor da ilha

0
O que fazer em Aruba. 12 experiências imperdíveis que revelam o melhor para descobrir e rodar toda esta encantadora ilha caribenha.