Todo cidadão brasileiro que deseja visitar os Estados Unidos irá precisar de um visto de não imigrante para uma estada temporária no país.

Visto Americano

As categorias de vistos americanos

B1 – negócios
B2 – turismo
C – de trânsito
D – tripulantes
F – estudante acadêmico
J – intercâmbio
I – representantes de meios de comunicação
M – estudante vocacional
H – para trainees e trabalhos temporários
L – para transferências de uma mesma empresa
O – para  cidadãos estrangeiros com habilidades extraordinárias
P – para atletas, artistas e outros profissionais do entretenimento
Q – para programas internacionais de intercâmbio cultural
R – para profissionais religiosos
K –  visto de noivo/noiva de cidadãos norte-americano
E – Investidor e Comerciantes signatário de Tratado Bilateral

Duvidas sobre visto
Dúvidas com visto

Os vistos mais comuns concedidos aos brasileiros

B1 Visto de negócios, concedido quando a proposta da viagem é participar de  palestras, eventos ou reuniões.

B2 Este é o famoso visto de turismo: Concedido quando a proposta da viagem é passear nos EUA, ou seja, fazer turismo.

Com este visto é possível estudar no país legalmente, desde que o curso não ultrapasse 18 horas semanais.

O visto de Negócios e Turismo quando concedido tem validade de 10 anos, e a pessoa tem permissão para visitar os Estados Unidos quantas vezes quiser, podendo ficar até 6 meses em cada visita ao país.É possível solicitar ambos os vistos (B1/B2) ao mesmo tempo.

J-1- Este é o visto concedido para programa de intercâmbio ou trabalho temporário, como os programas work experience e au pair.

H1B – É requerido por funcionários que pretendem viajar aos Estados Unidos numa função profissional pré-contratada ou seja, precisam ter uma oferta de trabalho de uma empresa americana antes de solicitar o visto.

H4 – É o visto de acompanhantes do H1B, embora possam estudar em tempo integral, não podem exercer atividades remuneradas no país.

F1 –  Estudante – Visto concedido para estudantes que pretendam frequentar uma universidade, escolas de idiomas ou outra instituição acadêmica nos Estados Unidos. O visto de estudante tem validade de acordo com o I20, ou seja, se o estudante comprar um curso de 10 meses, a escola irá fornecer um I20 com este prazo e consequentemente o visto terá 10 meses de validade. O visto F1, permite ao estudante  entrar nos Estados Unidos até 30 dias antes da data de registro designada nos certificados I-20, podendo permanecer nos Estados Unidos por até 60 dias após a conclusão do curso. Caso o estudante queira retornar ao Brasil, durante o período do curso, é possível desde que o I20 esteja válido, e a escola autorize. Da mesma forma, se o aluno quiser permanecer nos Estados Unidos, mas seu I20 já estiver expirado, não é preciso retornar ao Brasil para refazer o visto, basta pedir a extensão do curso que estará legalmente no país, desde que seu I20 esteja com as datas de acordo. A renovação é simples e automática. É possível também transferir de escola, neste caso, a atual escola irá cancelar seu I20 enquanto a nova escola será responsável por emitir um novo I20 com as datas do curso. Lembre-se que embora o visto F1 esteja vencido, se seu I20 for válido você estará legal no país. Um novo visto deverá ser emitido somente se o aluno sair dos Estados Unidos.

Mas qual visto é ideal: Visto de turismo ou visto de estudante?

Se a atividade principal for turismo, mas a pessoa desejar fazer um curso de inglês, não é necessário tirar o visto de estudante. O visto de turismo é suficiente desde que a carga horária do curso seja menor que 18 horas semanais. Sendo assim, se você for de férias aos Estados Unidos por até 6 meses e quiser fazer umas aulas de inglês, o visto de turista é o mais adequado, pois a validade é muito maior e ele é bem menos burocrático. No entanto, alterar o status de turismo para estudante para permanecer mais de 6 meses no país é caro, burocrático e não é garantido.

Agora, se a intenção é ficar fera no inglês, fazer um curso intensivo ou um curso de longa duração com possibilidade de extensão, faça o visto de estudante para não ter nenhuma complicação. A extensão deste tipo de visto é bem mais simples que o de turista. Com o visto de estudante é possível trabalhar dentro do campus da universidade ou da escola de inglês – a qual emitiu seu I20, por até 20 horas semanais durante o curso, se houver vagas. Não é garantido e é preciso uma autorização da universidade ou escola. Outra exceção para trabalhar é ter o OPT – Optional Practice Training – Treinamento Prático Opcional, esta permissão de trabalho  é dada pela universidade aos alunos, após a conclusão do curso para que tenham uma experiência prática de trabalho. O OPT terá validade de um ano.

Mas atenção:  NÃO, NÃO é permitido trabalhar com visto de turista. Mesmo empregos informais como: diarista, motorista, lavador de carro, babá, entregador de pizza, manicure, entre outros, são ilegais se forem exercidos sem a permissão de trabalho. Caso alguém seja pego trabalhando com visto de turista ou estudante (com exceção das regras mencionadas acima), poderá ser deportado e dificilmente conseguirá retornar aos Estados Unidos.

Visto de trabalho são concedidos a trabalhadores qualificados, com curso superior e/ou relevante experiência profissional.

Inspirada por uma das lições mais valiosas do Vale do Silício: dê o seu melhor que a vida retribui, resolveu juntar sua experiência no segmento educação internacional, seu amor por viagens e seu entusiamo por novos negócios criando o blog para compartilhar um pouco de tudo que sabe e aprende todos os dias.