Em 2008 aconteceu a crise nos Estados Unidos, todo mundo criticando e dizendo “a coisa lá agora tá feia, neh?”, “Deusulivre” viver naquele país. E agora a crise veio com tudo no Brasil e o que mais se houve é “eu quero embora deste país”, ninguém merece viver aqui.

Me diz: Como faço para imigrar para imigrar para os Estados Unidos?

longa viagem
Fonte: http://misadventureswithandi.com

Imigrar para os Estados Unidos

Alguns querem fugir da pobreza, outros da violência, outros procuram melhores oportunidades de vida e carreira e constantemente o e-mail que mais recebemos é com comentários do tipo: Sempre quis sair do país, mas agora mais do que nunca desejo sair e dar uma vida melhor para mim e meu filhos, ou, fiquei sabendo que aí tem muitas oportunidades na minha área, você sabe onde posso procurar por “este” emprego? E assim por diante.

Primeiramente vamos esclarecer algumas coisas, sabe aquele cara que você ouviu falar que trabalha na empresa X e ganha um salário invejável nos Estados Unidos? Pois então, ele provavelmente é uma exceção. Ele é a pessoa que estudou pra caramba, correu atrás, fez entrevistas super difíceis, conseguiu uma empresa para ser patrocinadora do visto dele, não dormiu até que tivesse o visto fosse aprovado, ralou um horror para aprender um inglês técnico e se adaptar ao mercado de trabalho, entre outras coisas. Não é porque você sabe que determinada área lá é promissora que você chega no país e consegue um emprego rapidinho.

Trabalhar no exterior é um processo que requer planejamento e dedicação, dá dor de cabeça e não tem site ou blog que vai te mostrar um passo-a-passo de como se faz isso, pois cada caso é um caso. Algumas profissões como a área da saúde por exemplo, o interessado precisa convalidar o diploma para trabalhar, algumas profissões não tem demanda para estrangeiros pois há muita mão-de-obra nesta área e não há necessidade de contratar um profissional do exterior, a menos que trate-se de uma habilidade específica e enfim, são muitas as razões para explicar os porquês trabalhar no exterior não é tão simples como você pensa e não basta apenas querer ir! Portanto, se este é seu sonho, trate de usar esta ferramenta linda, conhecida como Internet, para pesquisar primeiramente que visto você precisa para trabalhar, qual é o custo de vida da cidade que você deseja ir, quanto um profissional com a sua formação vai receber, e sanar suas dúvidas.

Se você tem filhos, este trabalho é muito mais extenso: imagine que você será o responsável também pelas crianças e pela sua parceira, que existem regras para que elas possam frequentar as escolas, que o ano letivo é diferente, que o custo é alto e o trabalho maior ainda. E ah, antes que eu esqueça, lembre-se que se você não domina o idioma tudo vai ser mais complicado.

Aquele salário que a tal pessoa que você conhece ganha não é a realidade da maioria dos americanos!

Mas aí você ouve: estou disposto a fazer qualquer coisa para largar o Brasil, limpo casas, arrumo cama, cozinho, trabalho em lojas, restaurante, entrego pizza. Não tenho medo de por a mão na massa. Se você é um destes, saiba que não é uma questão de querer, mas sim de poder. Trabalhar sem visto de trabalho é ilegal! Mas dane-se, não é mesmo? Até arrumando cama aqui, seu salário e condições de vida ainda são melhores que trabalhando na empresa Y no Brasil, então você resolve que esta é a melhor opção. Ema, ema, cada um com seu problema você pode estar pensando. Saiba que imigrantes ilegais trabalham da forma que nunca trabalhariam no Brasil: dia e noite, fins de semana e feriados, dois turnos, fazendo hora extra. Fazendo coisas que nenhum americano quer fazer e a maioria destas pessoas ganham um salário para uma vida digamos que medíocre.

Sabe quanto custa para viver na Bay Area? Se você estiver ciente, provavelmente sabe que se trabalhar 10 horas por dia, 7 vezes por semana, o mês inteiro, você não conseguirá pagar um apartamento de 1 quarto em San Francisco. Vale lembrar que o salário para quem ganha por hora aqui é $10,74.

Há muitas pessoas trabalhando de forma ilegal nos Estados Unidos e acredite, o governo sabe disso. E sabe do que mais, muitos que empregam os imigrantes são comerciantes ou empresários da mesma nacionalidade. Por que eles fazem isto? Não é porque se identificam com a situação e querem ajudar, para eles é uma ótima oportunidade de contratar mão-de-obra barata, sem pagar impostos ao governo. Afinal, muitos não têm documentos e muito mesmo dominam o idioma. O que as pessoas ganham neste caso não dá para alugar uma casa, comprar e manter um carro, ter os filhos na escola, ter um seguro de saúde e muito menos pagar uma universidade.

Como ir morar nos Estados Unidos

Faz um visto de turismo e se manda pra lá? Não. As formas mais comuns são: ir como estudante (fazer um curso de idiomas e transferir para uma universidade ou ingressar em curso de graduação, especialização, MBA, mestrado ou doutorado, que vai te oferecer a permissão de trabalhar legalmente); encontrar uma empresa que contrate estrangeiros e possa  patrocinar seu visto; investir nos Estados Unidos (abrir um negócio com capital mínimo de $500 mil dólares); ser empregado de uma empresa que tenha escritório em ambos os países e possa te conceder um visto de transferência; casar com um americano (a).

Como imigrar para os Estados Unidos legalmente

site da embaixada americana no Brasil, é a melhor fonte para quem obter mais informações sobre as possibilidades de imigrar para os Estados Unidos. As formas mais comuns são:

Tipos de visto de trabalho mais comuns

Visto de trabalho H1-B

Existem vários vistos de trabalho, mas vamos mencionar aqui os mais comuns: O H1-B e o L1.  Para obter o visto H1-B, o candidato precisa estar no Brasil e entrar em contato com uma empresa americana que será a patrocinadora ou sponsor deste visto. Além de ser um processo trabalhoso porque o é preciso iniciar o contato do Brasil e convencer tal empresa a te contratar, a companhia gasta em torno de 10 mil dólares com taxas e advogados para a obtenção deste o visto ao estrangeiro. É preciso provar que não há profissionais nenhum profissional com a qualificação exigida nos Estados Unidos, e enfim, o visto é um “risco” para a empresa, tanto porque o candidato pode não conseguir mesmo ela arcando com os custos, quanto ele pode vir e logo migrar para outro emprego que tenha um salário melhor por exemplo. Além disso há prazos que devem ser seguidos rigorosamente para a obtenção do H1-B, além disso é preciso ser graduado ou ter uma experiência relevante na área. Todos este processo é feito por advogados de imigração, e é a empresa americana que dá entrada neste visto, não dá para solicitar por conta própria.  Confira os detalhes sobre este visto. O H1-B dura 3 anos e pode ser renovado por mais 3 anos.

Leia também:

Visto de trabalho L1

O visto L1 é uma espécie de visto de transferência. Se a empresa tiver um escritório no Brasil e outro nos Estados Unidos por exemplo, ela pode solicitar o L1 para determinados colaboradores. Nas empresas de grande porte este é o visto mais comum. Já empresas menores estão abrindo filiais nos Estados Unidos pois esta é a maneira mais simples de mandar funcionários para trabalhar no outro país. Claro que para conceder este visto também há exigências de ambos os lados. Uma delas é o salário que deve ser compatível com a função e muitas empresas não tem como bancar. Além disso, uma vez que o negócio é aberto nos Estados Unidos, a nova tem um prazo para contratar funcionários americanos e comprovar que o negócio está indo bem. Existem diversas modalidades deste visto, um gerente e um analista trabalhando para a mesma companhia podem ter diferentes vistos L1.

Em ambos os vistos H1-B e L1, uma vez que o visto é concedido é possível solicitar o green card que é válido por 10 anos.

Leia também: Visto de trabalho L1

Investimentos nos Estados Unidos

Se você tiver uma graninha sobrando, algo como U$ 500 (quinhentos mil dólares) e puder contratar 10 colaboradores americanos no período de 2 anos,  o EB-5 é o visto ideal para você e sua família, concedido por meio do visto de investidor.

Leia também:

Estudar nos Estados Unidos

Com o visto de estudante o aluno pode trabalhar legalmente na instituição que lhe concedeu o visto e somente nela até 20 horas por semana. Se o aluno fizer um curso em uma faculdade/universidade, ele terá a permissão de trabalhar após cursar uma determinada carga horária com o OPT – Optical Practical Training, que é uma permissão de trabalho temporário para adquirir experiência na área que você estudou. Com o OPT em mãos, os alunos têm 90 dias para arrumar um patrocinador para o  visto, muitas empresas acabam concedendo o visto H1-B e posteriormente o gren card que permite que aluno possa futuramente imigrar de vez para o país.

Muitos já vem mal intencionados e entram como turistas depois tentam trocar o visto para o de estudante. Este processo, embora seja até comum não bem visto pelo governo. E “ir levando” com o visto de estudante, não é o melhor dos caminhos. De acordo com as estatísticas, 90% dos que solicitam a alteração do status do visto nos Estados Unidos, tem o visto negado ao tentar retornar ao país ou são barrados nos 10 anos seguintes.

Note que estudar nos Estados Unidos é muito caro e você não vai conseguir pagar pelos estudos fazendo bicos aqui e ali. Portanto, venha preparado se estiver disposto a enfrentar uma universidade.

E dá para conseguir uma bolsa? Sim, desde que você seja super qualificado, pois até mesmo para os estudantes americanos é muito difícil obter um bom desconto e quase impossível uma bolsa integral. Se este for seu interesse confira este artigo com bolsas para os brasileiros.

Leia também:

Conclusão

Quanto maior a qualificação e/ou condição financeira do interessado, maiores as chances de imigrar e trabalhar legalmente no país. De qualquer forma, para imigrar é necessário preparação e dedicação.

Como diz o sábio Tom Jobim:

Viver no exterior é bom, mas é uma merda. Viver no Brasil é uma merda, mas é bom.

Inspirada por uma das lições mais valiosas do Vale do Silício: dê o seu melhor que a vida retribui, resolveu juntar sua experiência no segmento educação internacional, seu amor por viagens e seu entusiamo por novos negócios criando o blog para compartilhar um pouco de tudo que sabe e aprende todos os dias.

Comentários

comentários

43 Comentários

  1. Muito bom seu post o mais realista que vi ate agora, estou a meses procurando informações pra ir morar na america. Estou vendo que tenho que fazer uma pós aqui que sairá bem mais em conta e um curso de ingles depois rocurar algo so não sei se com 47 anos ainda serei aceito ai.

  2. Boas gostei do que li ajudou né bastante, é assim eu sou português acha mais fácil para mim emigrar nos estados unidos?

    • Oi Tiago,
      Obrigada. Acho que não tem diferença nenhuma! É mais fácil somente pra quem quer vir como turista já que não é necessário de visto.
      Um abraço,
      Wal.

  3. Oi…acabei de chegar de mais uma viagem aos Estados Unidos (vou três vezes por ano)…e cada vez mais aumenta minha vontade de morar aí…sempre foi um sonho…não me sinto feliz aqui no Brasil…minha pergunta é…sou autônomo no Brasil e tenho uma renda de 15.000 reais (o que faço não tem aí)…só que minha esposa tem uma pensão vitalícia que hoje seria correspondente a US$4.000…vendendo o que tenho aqui…chgaria a US$80.000….o que vc me indicaria como melhor forma de ir morar aí…não penso em trabalhar num primeiro momento….obrigado e adorei a sua matéria…pra mostrar a realidade de que o “American Dream” não é um conto de fadas…abçs.

    • Alan,
      Como você deve ter lido nos meus posts não existe um jeito simples de morar nos EUA. Se você quiser fazer o negócio de forma legal precisa do visto de acordo com o tipo da sua viagem, pode tentar um visto de trabalho, abrir uma empresa nos EUA ou começar estudando para depois tentar uma permissão de trabalho, green-card e por aí vai. Estes são os meios que conheço…queria eu poder inventar e vender o visto moradia 😀 mas infelizmente morar é um passo-a-passo. 🙁 tem que vir do jeito certo e ir tentando aos poucos…
      Um abraço e sucesso,
      Wal.

  4. This is a very good hints particularly to those new
    to blogosphere, brief and accurate advice… Thanks for sharing this one.
    A must read article.

    • Oi Gustavo,
      Mais ou menos viu? O Brasil tem uma regra de reciprocidade, americanos por exemplo também precisam de visto pra entrar no Brasil e tem que ter uma série de documentos para trabalhar ou abrir uma empresa por lá.
      Um abraço,
      Wal.

  5. Waldana,

    Parabéns pelas publicações, quero uma dica, mesmo tendo lido as publicações, fiquei em dúvida.

    Sou formado em Ciências Contábeis, com MBA em Agronegócio, porém atuo com Gerente de RH, queria morar 2 anos para adquirir fluência e absorver um pouco da cultura, o que você me indica ?

    • Hugo,
      O ideal no seu caso seria fazer uma especialização que tivesse esta duração de 2 anos.
      As universidades tem vários cursos executivos e até mesmo de mestrado/doutorado. Teria que pesquisar no próprio site das universidades e cursos mais relacionados com a sua experiência. Vou te colocar em contato com uma especialista em intercâmbios que é parceira do blog pra ver o que ela te indica…
      Um abraço,
      Waldana.

  6. Olá Waldana,
    Tudo bem?
    Parabenizo por explicações bem assertivas sobre esse assunto.
    Gostaria de saber: pra quem é professor aqui no Brasil e tenta a migração ao Estados Unidos com intuito de trabalhar na área… é difícil?
    Tenho 3 graduações e uma pós.
    Teologia, Filosofia e Pedagogia e Docência ao Ensino Superior.

    • Clayton,
      Tudo bem? O primeiro passo é verificar se tem demanda na sua área de formação, conforme explico neste post: https://www.acontecenovale.com/tipos-de-visto-de-trabalho/
      A notícia boa no seu caso, é que as universidades tem liberdade pra solicitar o visto a qualquer hora, não precisam entrar nas cotas e prazos do H1B por exemplo. Mas só somente as universidades podem te dar mais informações sobre trabalho nesta área.
      Um abraço,
      Waldana.

      • Você pode me passar os seus contatos e e mail?
        Gostaria de aprofundar mais sobre o assunto de imigração aos EUA.
        Atenciosamente!

        • Clayton,
          Ficarei feliz se puder ajudar, mas para dúvidas pontuais sobre este assunto o ideal é contatar um advogado de imigração.
          Um abraço,
          Waldana.

    • Waldana, grato pelo seu retorno.
      Gostaria muito do seu contato para aprofundar mais sobre o assunto sobre migrar para os Estados Unidos, se possível claro.
      Você é uma consultora específica a esse assunto?
      Fica o meu email para que seja possível o contato.
      Muito grato!

  7. Tenho uma empresa pequena no brasil, trabalho com Google AdSense e possuo alguns sites grandes no Brasil. Tenho interesse em entrar no mercado americano e penso também em abrir empresa nos EUA para trabalhar com sites por lá. Teria algum tipo de visto para o meu caso (permanência legal no país)?

  8. Boa noite, achei muito interessante todos os pontos destacados aqui, é uma pena que fica difícil, pelo menos pra mim ir embora hj do Brasil, com todos esses requisitos.

    • Oi Wellington. Obrigada! Infelizmente é difícil pra todo mundo…e agora com o Trump é provável que fique ainda mais restrito :/
      Um abraço,
      Wal.

  9. Ola Waldana Heline!
    Eu sou o Nuno Aurélio falo apartir de Angola e, gostaria muito da sua ajuda em termos de vistos de estudantes ou turista o meu sonho sempre foi conhecer os este pais.Agradeceria mui respeitosamente a sua colaboração.E um prazer enorme ler as sua dicas.

  10. Olá, Waldana, Meu nome é Renato,35 anos e moro no interior de SP-Bebedouro; Parabéns pelo trabalho de compartilhar esta maravilhosa experiência conosco, são informações enriquecedoras e fundamentais, estou iniciando meu projeto de morar nos EUA da forma correta, é a realização de um sonho, pois admiro muito a cultura americana, porém temos acesso a pouquíssimos contatos de empresas que contratam estrangeiros, por mais difícil que seja vale interceder por todas ferramentas possíveis, eu topo qualquer trabalho desde que legal e honesto, se estiver ao seu alcance essa gentileza agradeço, peço desculpas pelo pedido, mas a violência e qualidade de vida está cada vez pior, tenho certeza que com fé, disciplina e determinação conseguirei alcançar esse objetivo,, também me deixo a sua disposição em que eu puder ser útil humildemente cá estarei(email está anexo)
    Muito obrigado, um grande abraço, Deus te abençoe com felicidades e sucesso sempre.

  11. Oie
    Adorei seu post
    Queria saber o seguinte,meu pai tem uma tia e uma prima que moram nos EUA,será que com isso seria mais fácil de eu passar um tempo pra trabalhar por lá?

  12. Olá, boa tarde Waldana!

    Antes porém, faço votos que esteja bem, e também parabeniza-la pela sua iniciativa.

    Meu nome é Luís, sou graduando em Direito e moro na cidade de SP-Brasil. Tenho a pretensão de me mudar c/ a minha família p/ EUA, cidade de San Diego-CA. Se possível, por gentileza gostaria muito que me fornecesse o seu correio eletrônico para que possamos conversar mais a respeito deste assunto e sobre tudo para que eu e a minha esposa possamos tirar algumas dúvidas.

    Deixarei o meu correio eletrônico no cadastro…

  13. Ola, tenho 15 anos, e pretendo imigrar para os EUA ao completar 18 anos . Gostaria de saber, que se eu for para os EUA estudar inglês, qual o tempo determinado que poderei permanecer lá, trabalhando ao mesmo tempo ? E se após o término do curso, eu fosse fazer uma faculdade x., ainda trabalhando. Posso fazer isso sem o green card, apenas com visto ?

    • Patrick,
      Você pode permanecer nos Estados Unidos estudando enquanto seu visto for válido. O período do visto é de acordo com o curso que você comprar…se você for para uma universidade o visto pode ser de até 4 anos, se for para uma escola de inglês será de acordo com o período do curso. Você NÃO pode trabalhar com o visto de estudante.
      Para trabalhar, você precisa de um visto de trabalho, neste post explico sobre eles: https://www.acontecenovale.com/tipos-de-visto-de-trabalho/ O green card é uma extensão do visto de trabalho.
      Um abraço,
      Wal.

  14. Ola Wal, tenho 16 anos e estou no 2 ano do colegial integrado ao curso de informática na ETEC. Pretendia ir terminar os estudos no Texas e depois começar a trabalhar e morar no mesmo. Como eu teria que fazer? Quais vistos tirar? E para eu ganhar a permissão de residência? Obrigado.

  15. Olá, Waldana!
    Tudo bem?

    Primeiramente, gostaria de lhe parabenizar pelo post, muito interessante e útil.

    Gostaria que você me tirasse três dúvidas.

    1ª Qual o visto ideal para ir como estudante de um curso de inglês ou MBA ou até mesmo para uma segunda graduação?
    2ª Quanto tempo eu poderia passar nos Estados Unidos com esse visto? Seria apenas o período do curso? É possível conseguir o Green Card para esse tipo de visto?
    3ª Quais são as alternativas para que minha família me acompanhe durante esse período?

    Obs.: Tenho renda no Brasil que me garante passar todo o período do curso nos Estados Unidos sem precisar trabalhar. O trabalho seria interessante para aprimorar a fluência no inglês e vivenciar um pouco mais da cultura americana.

    Desde já, agradeço pela atenção!

    • Olá Júnior,
      Obrigada pelos elogios.
      Vamos para suas respostas:
      1. Para vir como estudante você vai precisar do visto F1.
      2. O visto é concedido pelo período do seu curso, que pode ser de 1 mês até 4 anos. Dependendo do curso que você fizer, você pode obter o OPT que é uma autorização para trabalhar legalmente pelo período de um ano e praticar o que você aprendeu no seu curso – neste caso precisa ser uma universidade/ não pode ser um curso de inglês
      Neste post explico como funciona: https://www.acontecenovale.com/permissao-para-trabalhar-nos-estados-unidos-com-visto-de-estudante-opt/, o OPT é como muitos estudantes acabam conseguindo um patrocinador para o visto de trabalho, nestes dois posts você pode entender como funciona:
      https://www.acontecenovale.com/5-dicas-para-quem-quer-trabalhar-no-vale-do-silicio/ – no post tem link pra vários artigos que podem ser úteis pra você. O Green card não é possível com o visto de estudante, ele é uma continuidade do visto de trabalho…então no seu caso uma alternativa era ter o F1, conseguir o OPT, ter o H1B e depois tentar o green card. Não é garantido que você consiga, mas muitos tentam desta forma e tem sucesso.
      3. Se você vier com o visto de estudante – F1 sua esposa e filhos podem ter o visto de acompanhante F2.

      Com o visto F1 você pode trabalhar na instituição que lhe concedeu o visto, fazer estágios e trabalhos voluntários que vão te permitir treinar o idioma.

      Se tiver mais dúvidas, será um prazer ajudar!
      Att,
      Waldana.

    • Oi Jéssica,
      Geralmente as pessoas que entram com o status de turista recebem 6 meses de permanência – quase todos, mas não é uma regra.
      Att,
      Wal.

  16. Olá Wal! Meu nome é Gustavo, estou no momento em Los angeles e gostaria de saber se eu abrindo uma conta bancária e conseguindo a driver license isso é bem visto pelo governo americano ? Sou turista e vou ficar uns 4 meses.
    A outra dúvida é; se eu movimentar a conta como eles explicaram isso entra e ajuda no score? Gostaria de enfatizar que já abri uma conta, me matriculei em um curso ESL e estou indo no DMV para ver se consigo tirar a driver license.
    Estou gostando do país e pretendo retornar para me estabelecer aqui.
    Obrigado desde já pela atenção.
    Gustavo .

    • Oi Gustavo,
      Acredito que não tem muito haver com ser bem visto. Todo mundo pode abrir uma conta bancária, até por questão de segurança. No seu caso, não ajuda no score, porque para construir o crédito, você precisa do social security para ter cartões de crédito e linhas de crédito de qqualquer tipo com o banco. Apenas abrir uma conta, vai te ajudar no seu vínculo com o banco, mas só o ssn (social security number) te ajuda com crédito/ score.

      Quanto a driver license, eu pessoalmente não faria agora no seu caso. Turistas teoricamente não poderiam fazer…ela é válida apenas pela validade do seu I94 (ou seja apenas 6 meses) e é mais uma maneira do governo te “vigiar” – já que este será seu principal documento nos EUA. Deixa para fazer quando você retornar com outro visto e for ficar mais tempo.

      Um abraço e sucesso,
      Wal.

  17. Ola Wal , meu nome e Deborah , eu estou morando em Framingham-MA, porem vim com o visto de turista , gostaria de saber se tem para me indicar alguma escola em boston que eu possa aplicar para mudar o meu visto para estudante e alguma dica para me dar. Obrigada .

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here